-ESCUDERIA DE CASTELO BRANCO ORGANIZA A PRIMEIRA PROVA DO ANO.
-CLASSE HOBBY COMO PORTA DE ENTRADA NA MODALIDADE.
-NOVA DENOMINAÇÃO DA COMPETIÇÃO COM OLHO NO ESTRANGEIRO.

É já no próximo domingo que regressam as emoções do Extreme Trial, desta vez num novo formato e com a competição a ganhar contornos internacionais com a visita a Espanha no final da época.

Para já, depois de ter sido inicialmente anunciado como tendo a denominação de Campeonato Ibérico Super Extreme Trial 4x4, a X-Adventure - entidade promotora, a FPAK - Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting que passará a partir desta temporada a reger a competição, decidiram após várias reuniões alterar a denominação desta competição para Challenge Ibérico Super Extreme Trial 4x4.  

Luís Pirralho, diretor da X-Adventure disse sobre o assunto que: 
"Decidimos em conjunto alterar a denominação para ser mais fácil identificar a mesma até porque passará a ser uma competição internacional e temos que utilizar um termo o mais universal possível. Campeonato funciona em Português e Espanhol, mas não nas outras línguas. "Challenge" , um termo inglês, é por isso m mais percetível para quem está de fora e de acordo os nossos objetivos. De resto nada mais mudou, todos os planos continuam tal como previsto, com a entrada na FPAK e a internacionalização da nossa competição a acontecer já este ano e com perspetivas francamente boas para a temporada que agora vai arrancar e já com os olhos postos em 2019."

Das últimas reuniões com o organismo federativo saiu também a possibilidade de se criar a classe Hobby, que permitirá aos pilotos que ainda não são detentores da licença desportiva possam vir a participar nas provas do CISET 4x4.  

Sobre esta novidade o promotor disse que: 
"Este é um ano de transição e a FPAK compreendeu e aceitou a nossa sugestão em criar a classe Hobby.  Estes participantes poderão assim entrar nas provas, sendo que não pontuarão para o CISET 4x4. A sua classificação ficará restrita ao evento em que participarem e nada mais.  De resto poderão inscrever-se participantes com viaturas de qualquer uma das classes do Challenge.   Mas não me quero alongar mais, até porque tudo irá ficar divulgado no aditamento que publicaremos em breve.  Espero que ainda seja a tempo da prova de Coruche, caso contrário fica a estreia da classe Hobby marcada para a segundo prova em Santiago da Guarda."

O Challenge Super Extreme Trial 4x4 arranca já no próximo fim de semana, com a tradicional prova de Coruche, num recinto bem conhecido de todos, mas que está a sofrer algumas melhorias e correções face a edições anteriores.

No que a inscritos diz respeito, já estão alinhadas mais de duas dezenas de viaturas, e ao contrário do que sucedeu em muitos dos eventos de anos anteriores, o arranque do CISET 4x4 far-se-á o domínio da lista de inscritos a ser feito pelas classes maiores, a Super Proto e a Super Proto Mais.

"Confesso que tenho mesmo muita expectativa no que diz respeito a esta primeira prova.  A adesão de pilotos com máquinas das classes maiores está a ser muito boa, e tudo indica que o nível do espetáculo e da competição vá ser muito alto.  Não posso esconder que tenho muita curiosidade para ver o que se vai passar aqui e ver quem serão os primeiros vencedores do ano, pois não sou mesmo capaz de nomear favoritos visto serem muitos os pilotos em condições de vencer."  afirmou Luís Pirralho.
"Família do Extreme continua a crescer, e esperamos estar à altura dos acontecimentos.  Apesar da muita competitividade em pista, espero que prevaleça o fair-play e a entre ajuda entre as equipas.  Lá mais para diante temos previstas iniciativas para vincar o ambiente de companheirismo e boa disposição nas nossas provas. "

A organização da primeira prova de Coruche estará a cargo de um dos maiores clubes organizadores de Portugal, a Escuderia de Castelo Branco, que ainda há poucos dias fez a abertura do nacional de Todo o Terreno com a Baja TT do Pinhal.   A "Escuderia" passará assim a ter também provas de Trial no seu já grande leque de atividades, o que também significa que a organização será de qualidade.

O CHALLENGE IBÉRICO SUPER EXTREME TRIAL 4X4 é promovido pela X-Adventure, sob a égide da FPAK, e conta com o apoio de: Euro 4x4 Parts, Tractomoz, Helder Tiago – Oficinas, Lubecar, Veicomer, Vulcanizadora Fragoso, Dediland,  BF Automóveis, Father Motorsport , Todoterreno.pt,  Rally-Raid Network, Skin Ovelha, TR4 Digital, Codigo 4x4, España 4x4, e Virtual Clube TT

 

CALENDÁRIO DO CHALLENGE IBÉRICO DE SUPER EXTREME TRIAL 4X4
8 de Abril - Coruche, Coruche, Portugal
6 de Maio - Santiago da Guarda, Ansião, Portugal
10 de Junho - Sanfins do Douro, Alijó, Portugal
8 de Julho - Couço, Coruche, Portugal
18 e 19 de Agosto - São Vicente, Madeira, Portugal
29 e 30 de Setembro - Valpaços, Valpaços, Portugal
20 e 21 de Outubro - Málaga, Málaga, Espanha


X-ADVENTURE

  

  • 22 PARTICIPANTES NO ARRANQUE DA COMPETIÇÃO EXCLUSIVA PARA SSV

 

Fronteira, no Alto Alentejo acolheu no passado dia domingo dia 25 de Fevereiro a primeira prova do TROFÉU SUPER SSV, uma competição destinada exclusivamente a SSV, promovida pela X-Adventure ao abrigo da FMP - Federação de Motociclismo de Portugal.

À chamada da "Associação Circuito MX Cego" - entidade organizadora desta primeira prova, compareceram 22 participantes dispostos a lutar pelo primeiro lugar.  Com bastante pilotos rápidos, Ricardo Carvalho e Victor Santos eram apenas 2 dos favoritos á vitória neste arranque do troféu.

A organização preparou uma pista e um recinto de qualidade excecional, com condições raras no que diz respeito a provas do género onde não faltaram sequer boxes para as equipas.  O traçado de mais de 10 quilómetros de extensão, desenhado num terreno adjacente à pista das 24 Horas de TT era repleto de curvas de todos os tipos e feitios, ora lenta ora rápidas, umas vezes a subir outras a descer, extraindo dos pilotos tudo quanto os mesmos poderiam dar em termos de dotes de condução.  O terreno, apesar de muito consistente e de ter suportado na perfeição todas as punições infligidas pelos veículos participantes encontrava-se demasiado seco, fruto da invulgar e dramática situação de seca que afeta Portugal de norte a sul, e assim à passagem de cada um dos concorrentes ergia-se do uma grande nuvem de pó que em alguns momentos roubava por completo a visibilidade não só aos participantes como ao público presente.  Felizmente o vento moderado que se fez sentir depressa afastava o pó... que regressava em força logo que outro concorrente passava.

Desportivamente esta prova ficou marcada pelo domínio de vítor Santos.  O piloto do Can-Am Maverick não só foi o mais rápido durante os treinos com o registo de 9m06s- o que lhe garantiu a pole-position, como dominou a corrida desde a partida até à vitória final.  Nos treinos Marco Silva também em Can-Am foi o segundo melhor com 9m11s logo seguido de Luis Cidade em viatura idêntica com 9m17s.

Com duas horas de duração, esta primeira prova dos "Super SSV" prometia ser complicada devido sobretudo ás condições de terreno muito seco, e por isso era importante conseguir rapidamente ganhar alguma distancia para poder andar longe do pó dos outros concorrentes.  Foi isso que os lideres rapidamente fizeram, procuraram distanciar-se da concorrência, muito embora fruto do desenho da própria pista, o pó acabasse por ser um elemento sempre presente, que se estivesse na frente ou na cauda do pelotão.

vítor Santos foi o mais rápido de todos, tendo conseguido dar 13 voltas ao circuito. Marco Silva que na fase inicial havia tinha se atrasado um pouco conseguiu pouco a pouco ir-se aproximando da liderança, e terminou a corrida a uns escassos 29 segundos do vencedor, dando bem conta do equilíbrio entre ambos.  Ainda na mesma volta do vencedor, a cerca de 1m35 do vencedor terminou Pedro Carvalho o que lhe poderia ter garantido o terceiro lugar, mas uma penalização de 2 minutos viria a fazer este piloto descer a quarto, deixando assim o lugar mais baixo do pódio para Avelino Luís que terminou a aproximadamente 3m27 de Vítor Santos

No final da corrida os pilotos estavam de um modo geral muito satisfeitos com o evento, tal como o Sr. Presidente da Comissão de TT da FMP - Dr. José Rita que esteve presente para apadrinhar o arranque deste troféu pioneiro.


Vitor Santos, vencedor da 1ª prova do Troféu Super SSV by X-Adventure

 

Luís Pirralho, da X-Adventure:

"Espetacular! Uma grande corrida para o que esperamos venha a ser um grande Troféu. A organização está de parabéns pois montou aqui um recinto espetacular, com uma pista muito interessante não só para os participantes como para o público. Algumas coisas menores poderia ter tornado a experiência ainda melhor, sendo que o pó uma das que nós dispensávamos de boa vontade.  Não está nas nossas mãos poder controlar isto em toda a pista, por isso tentámos minimizar na zona do paddock.   Poderíamos ter tido uma lista bem melhor caso o esclarecimento que em boa hora a FMP decidiu fazer sobre os roll-bar tivesse sido feito atempadamente e não a dois dias da prova, porém, para a história da corrida ficam os nomes dos presentes e não dos ausentes. Quero agradecer todos os pilotos por terem comparecido na primeira prova do Troféu Super SSV, e dar os parabéns aos vencedores da geral e das classes pelos resultados aqui obtidos."

O Troféu Super SSV by X-Adventure irá regressar a 24 de Junho, em Leiria para a segunda prova.  Esta pausa entre provas justifica-se pela existência de prova do Campeonato Nacional de Todo o Terreno, onde a esmagadora maioria dos pilotos participa.

O Super SSV Fronteira 2018 foi organizado pela Associação Circuito MX Cego, com o apoio do Município de Fronteira.

O TROFÉU SUPER SSV é promovido pela X-Adventure e organizado sob a égide da FMP. Conta com os apoios da Rally-Raid Network, do Todoterreno.pt, da Tratomoz, da Ohlins, do TR4 Digital, da Brothers Garage e da Revolution Energy Drink.

 

RESULTADOS COMPLETOS AQUI.

GALERIAS DE IMAGENS AQUI.